Feira K 2019 | PROCESSOS E EQUIPAMENTOS – TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E ECONOMIA CIRCULAR

Simone Ruiz

Foto: FuturePack

A K, maior feira de plásticos do mundo, que aconteceu entre 16 e 23 de outubro de 2019, apresentou inúmeras tecnologias, inovações, tendências, soluções para a Indústria 4.0, mas incontestavelmente, os principais temas discutidos durante o evento foram sustentabilidade e economia circular.

Tema comum entre os expositores. Muitos fabricantes de resinas, insumos, equipamentos e convertedores de materiais uniram-se para trazer propostas que contribuirão para o avanço da reciclagem de materiais, redução de consumo, redução de energia e pela busca de um mundo cada vez mais sustentável.

Um dos líderes na fabricação de equipamentos para conversão e impressão de embalagens flexíveis, a Comexi lançou uma nova geração da impressoras que introduz soluções inovadoras para o gerenciamento de cores, além de reduzir o tempo de set up em quase 50% e em 40% o desperdício de material. A nova geração de impressoras CI8 para impressão de embalagens flexíveis em offset em tambor central, para oito cores, incorpora processo de cura por EB, o que possibilita que o material final seja monocamada e com a alta qualidade da impressão offset inclusive para imagens e fotos. A velocidade do equipamento é similar ao da flexografia (300 m/min.), porém com o custo 20 vezes menor do que as chapas de fotopolímero ou sistemas de imagem com cilindros de rotogravura. É indicado principalmente para pequenas tiragens, pois não necessita da confecção de clichês para impressão.

Já a BOBST em conjunto com os líderes de mercado Brückner Maschinenbau, Dow Chemicals, Elba e Hosokawa Alpine utilizou os processos de vacuum coating, wet coating, laminação e impressão flexo para apresentar laminados monomaterial de alta barreira (MDO PE, BOPE, BOPP e CPP).

A UTECO apresentou a laminadora Solventless Rainbow 4.0, com velocidade de 500 m/min., que permite a aplicação mínima de adesivo, assim como o monitoramento desta aplicação. Também possui a função “desperdício zero” para que o material fique sem adesivo durante a troca de bobina.

A Windmöller & Hölscher destacou a linha VAREX II, uma extrusora balão de filmes de polietileno em operação no estande. Este equipamento permite a produção de embalagens stand-up pouches monomaterial, utilizando filme MDO-PE 25 μ e filme PE selante 100 μ, que podem ser produzidos na mesma linha.

O refile do filme MDO é automaticamente reaproveitado na extrusão do filme de PE selante e o sistema Turbostart permite uma economia de até 50% no tempo de parada e início da linha.

Foto: FuturePack

A nova série de extrusoras HX Select, da Hosokawa Alpine, traz design inovador para uma produção até 50% maior e economia de até 20% de energia quando comparada às extrusoras comuns. Outra tônica no estande da empresa foi o desenvolvimento de soluções de material único, com tecnologia MDO e 100% PE.

Foto: FuturePack

A KIEFEL demonstrou a sua evolução em termoformados. Em conjunto com a SML, a empresa apresentou o processo de embalagem PET termoformada com três camadas, sendo a camada interna de PET espumado. O resultado final deste processo é uma embalagem com maior resistência ao calor (até 100°C), maior isolamento térmico e 50% mais leve do que a embalagem convencional de PET.

Foto: FuturePack

A ROMI, uma das líderes na indústria brasileira para máquinas e equipamentos industriais, apresentou equipamentos de injeção com maior precisão, ciclos ultrarrápidos e maior foco na redução de consumo de energia.

A EREMA, líder na fabricação de equipamentos para reciclagem de materiais, apresentou durante a feira, com a cooperação de empresas como LINDNER, ENGEL e HAIDLMAIR, o Circonomic Centre, onde demonstrou in loco uma de suas linhas de processo de reciclagem. 14 tipos de materiais diferentes foram separados, lavados, transformados em pellets de alta qualidade e processados em novos produtos.

Foto: FuturePack

A Gneuss apresentou uma tecnologia que promete a descontaminação do PET PCR durante o próprio processo de extrusão do material. Em conjunto com a Sukano e a Illig, a empresa desenvolveu bandejas de PET PCR para alimentos que podem ser levadas ao freezer, ao micro-ondas ou forno convencional.

Foto: FuturePack

Como podem ver são inúmeras as possibilidades apresentadas durante a feira que demonstram a preocupação com o meio ambiente, a busca acelerada e a evolução da indústria a caminho da Economia Circular para o plástico.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.