SOBRE A ANDINAPACK

especial | ANDINAPACK

Edenilson Santos

Entre os dias 19 e 22 de novembro de 2019, estive na 15a edição da Andina Pack, na Colômbia, uma das maiores feiras de embalagens da América do Sul. O evento bateu recorde de expositores, reunindo 545 empresas, das quais 53% internacionais de 25 países. A feira recebeu 17,789 visitantes. É importante mencionar que esta edição atraiu o maior número de empresas brasileiras, um total de 67 empresas, volume 45% superior à edição de 2017.

A Andina Pack destacou três importantes setores: embalagens, processos e impressão. A Mondi apresentou a Splash Bag, uma embalagem desenvolvida especialmente para produtos em pó como cimento e cal. Conta com três camadas – papel kraft de 80 gramas, filme de polietileno (PE) e papel Kraft – que suporta até seis à chuva e umidade, sem danificar o produto. Esta é uma solução que tem tudo para impactar o setor de material de construção e mais ainda o fator logístico. 

A colombiana Alico apresentou várias embalagens flexíveis. Uma das novidades da empresa é a Qbiflex, uma alternativa às cartonadas assépticas, pois além da redução de peso, proporciona alta barreira ao oxigênio e à umidade. Trata-se de uma alternativa para envasar leites e o seu formato quadrado facilita o transporte e a armazenagem. 

Uma outra solução bem interessante é a Selle antiderrames, uma embalagem que permite dosar e controlar o líquido envasado. A embalagem pode permanecer de cabeça para baixo sem derramar o produto envasado. Para utilizar o produto basta que o consumidor pressione o centro da embalagem. Tecnologia e inovação melhorando a experiência do consumidor. 

E o destaque da feira também foi da Alico. A embalagem de areia para gatos Freemiau ganhou o prêmio de embalagem da DOW, o Packaging Innovation Awards 2019. Trata-se de um stand-up pouch para grandes volumes de produtos que oferece alta resistência a perfurações e rigidez. Desenvolvida com 100% de polietileno (PE), a embalagem é reciclável. Além de ter uma impressão de altíssima qualidade, a embalagem proporciona fácil manuseio no transporte com uma alça e bico dosador para dispensar a areia dos gatinhos. 

A Parlad desenvolveu colmeias para embalagens de papelão ondulado, que aumentam a resistência. Quanto maior a colmeia mais peso a embalagem suporta. A tecnologia atende tanto embalagens quanto os paletes de papelão ondulado. Esta solução pode suportar até 800kg. 

PROCESSOS 

A Odecopack expôs sistemas logísticos inteligentes e robóticos. Suas máquinas através de software automatizam todo o processo de montagem de paletes. Esta tecnologia já é utilizada por grandes empresas na Colômbia, como Coca-Cola e Unilever. A ideia é tornar o processo logístico mais eficiente ao substituir a mão de obra humana pela robótica nos serviços de transporte de prateleiras/contêineres e permitir que os colaboradores foquem o seu trabalho em atividades mais estratégicas. 

IMPRESSÃO 

No setor de suprimentos para impressão, de acordo com a neilpatel, 84,7% dos consumidores acham que a cor é o fator mais importante na hora de escolher um produto. Para atender a demanda por impressão de alta qualidade, a Dupont apresentou a Cyrel, tecnologia de clichês para flexografias, que proporciona coberturas de tintas, gama estendida, durabilidade, altas luzes, altas lineaturas, durabilidade da impressão, repetibilidade e confiabilidade. A Dupont também apresentou a nova chapa CYREL® DLC para impressão de papelão ondulado. Trata-se de uma inovadora chapa digital macia, cuja baixa dureza permite imprimir em cartão reciclado, de menor espessura e de baixa qualidade, utilizando tintas base d’água. 

Com uma estratégia de expansão de mercado para a Colômbia, a Tesa apresentou a twinlock, uma tecnologia desenvolvida para padronizar a montagem de clichês. Com apenas um ativador, a camisa está pronta para utilização, um ganho de praticidade. 

SUSTENTABILIDADE E ECONOMIA CIRCULAR 

Para finalizar o meu olhar sobre as novidades da Andina Pack eu separei alguns cases de sustentabilidade e economia circular. No meio da feira, entre um hall e outro, encontrei a Fundación Botellas de Amor, que junto empresas colombianas, desenvolveram uma casa, com janelas, portas e mesas, feita com embalagens plásticas recicladas pós-consumo. O projeto utilizou 3,5 toneladas. O projeto entregou sete casas para comunidades carentes na Colômbia. Mais que o valor social da iniciativa, eles deixam uma mensagem clara: a economia circular da embalagem tem um papel fundamental na sustentabilidade do planeta. 

Durante a feira, visitei o estande da Lamiempaques que apresentou linhas de embalagens termoformadas para alimentos produzidas com PET 100% reciclado pós-consumo. Todo o processo de reciclagem é feito através máquinas que permitem a recuperação de garrafas de água e refrigerantes após o consumo. O uso de material reciclado para alimentos é aprovado pelas organizações FDA (EUA), EFSA (UE) e INVIMA (Colômbia). As garrafas pós-consumo passam por um processo de “ultralavagem” para a fabricação de embalagens PET 100% reciclado de alimentos. Assim, a empresa atende à demanda da economia circular oferecendo produtos competitivos, de alto desempenho e impacto positivo, além de reduzir a pegada de carbono em 50% em comparação ao uso de matérias-primas virgens. Além de conservar e estender a vida útil dos alimentos. 

A Darnel p desenvolveu uma linha de embalagens termoformados e bandejas utilizando 70% de embalagens plásticas recicladas (PET e PE) pós consumo. Além de desenvolver embalagens com qualidade e atributos que geram benefícios ambientais, como a redução do uso de espaço (produtos mais compactos e empilháveis), redução eficiente dos custos de transporte (menor volume e peso do produto, manutenção da qualidade e resistência) e a proteção alimentar, gerando menos desperdício de alimentos. 

A UPM Raflatac apresentou a linha de adesivos SMARTCICLE produzida para ser facilmente retirado da embalagem, através de liners reciclado o que facilita o processo de separação e lavagem das embalagens PET ou vidro. 

Desde o surgimento do tema sustentabilidade como âncora de todos os debates sobre embalagens, o Instituto de Embalagens defende que é preciso entregar um mundo melhor para as próximas gerações, e o melhor caminho é através da economia circular. 

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.