TOCANDO O FUTURO

Este ano, a Drupa – feira mais importante do setor de papel e impressão -, ocupou uma área de 157 mil m² e reuniu 1837 empresas de 54 países (1306 estrangeiras e 531 da Alemanha). Em onze dias, o evento mostrou as novidades e o futuro da impressão

O mercado global de impressão vem evoluindo a olhos vistos. Em 2008, este negócio movimentou 438 bilhões de euros, saltando para 407 bilhões de euros, em 2010. A previsão para 2020 é chegar a 420 bilhões de euros, com o segmento de embalagem respondendo por 141 bilhões de euros. Não à toa, o packaging foi o tema mais importante da Drupa 2016, mercado que cresce 3,3 % ao ano e deve atingir US$ 985 bilhões em 2018.

O segundo tema destaque da feira foi o da impressão 3D. O potencial da tecnologia de manufatura aditiva deve ser considerado para vários mercados. A impressão digital (geral) deve atingir 14% de market share até 2017. Durante as entrevistas pré-feira, os visitantes revelaram que tinham em mente três planos de investimentos: Impressão (53%); Acabamento (50%) e Pré-Impressão (38%). Considerando os investimentos em tecnologia de impressão de embalagem, as intenções foram: Flexo (30%); Off-set plana (26%) e corte digital (17%).

As tendências para o mercado de embalagem apontam para lotes cada vez menores; necessidade de mockups e amostras rápidas e frequentes; variedade de substratos; crescimento maior das embalagens flexíveis por conveniência (mobilidade), custo e sustentabilidade; Integração da embalagem com a internet das coisas by QR Code; Mais customização (Nutella, My-Muesli; Ritter Sport Chocolate). A embalagem é uma das últimas mídias impressas que atraem a atenção do consumidor.

Por isso, os organizadores e expositores da Drupa 2016 dedicaram uma importância ao mercado de embalagem nunca antes vista na feira. Criaram vários espaços, como o Parc Innovation, que reuniu 130 expositores, o laboratório3D Fabs e a série de conferências Drupa Cube. Além desses espaços, a feira contou com vários estandes-conceitos, como o “TouchPoint Packaging”, o hot spot da embalagem com 24 expositores, entre eles, o Instituto de Embalagens, que realizou palestra sobre as oportunidades para a indústria gráfica no mercado de embalagens, com a participação de muitos visitantes. Na ocasião, a entidade também lançou os dois novos livros da coleção “Better Packaging Better World”, o livro Embalagens Flexíveis e o de Embalagens Papel cartão, ambos bilíngues, português-inglês.

Entre os expositores, é notável a presença cada vez maior de empresas chinesas, que, nessa edição, apresentaram máquinas de grande porte e de aparente qualidade; além da presença de muitos visitantes indianos na Drupa 2016. Mercados que devem ser acompanhados!

A consolidação e a cooperação entre empresas também puderam ser vistas na feira. Alguns exemplos: Heidelberg + Gallus + Masterwork; HP + Kama + Tresu; Bobst + Gidue; KBA + Xerox + Flexotecnica; Dow + Nordmec canica; Flint + Xeikon; Landa+ Komori; DuPont + Esko; EFI + vários.

A Drupa 2016 mostrou que os fabricantes de matéria-prima – Igesund, Metsa, Sappi, Stora Enso e Aluminium Foil – estão investindo em novas aplicações. A Pro Carton (associação que reúne grandes fabricantes de papel cartão e embalagens) também tem investido em estudantes ao oferecer cursos e concursos para promover novas aplicações para embalagens de papelcartão.

O “Digital Networking” de máquinas e sistemas, ou seja, o monitoramento e as transferências de arquivos e diagnósticos in cloud, incluindo insumos, manutenção preventiva, é a integração que faltava entre fornecedores e fabricantes de embalagens. Esta tecnologia deve alavancar muito a indústria. Conversão de embalagens flexíveis O Grupo Landa™ apresentou a nova impressora para embalagens flexíveis Landa W10 Nanographic. Com uma largura de 01m (41 polegadas), imprime até oito cores a uma velocidade de 200 m/min sobre filmes para embalagens flexíveis, como plástico, papel, papel cartão e alumínio. “Quatorze anos de pesquisa em nanotecnologia nos permitiu fazer grandes avanços na qualidade, velocidade e no custo de impressão para embalagens flexíveis”, disse Benny Landa, presidente do Grupo Landa. A Comexi apostou na automação do processo de impressão da embalagem flexível ao lançar a impressora flexográfica F1, de alta velocidade, e para grandes formatos. Mostrou ainda um novo sistema de automatização para sua já reconhecida impressora CI8 offset e exibiu um novo corpo impressor para impressão em rotogravura que permitirá trabalhos em alta qualidade. A empresa também exibiu a L20000, uma máquina de laminação à base de água, especialmente concebida para complementar a impressora digital HP Indigo 20000. Também foi apresentado o Comexi Cloud, uma inovadora ferramenta de gerenciamento da produção, que possibilita controlar e melhorar a eficiência das suas máquinas; redução das perdas; garantia da rastreabilidade e das instalações de conversão. A KBA adquiriu a Flexotecnica, que apresentou a nova impressora NEO XD da Flexo LR oito cores, com tinta à base de água para impressão em filme. A máquina

permite a impressão com altíndice de pigmentos em cores diretas de alta opacidade em substratos laminados e filmes. Já a Windmöller & Hölscher lançou a novíssima Miraflex AM, uma máquina de impressão flexográfica em oito cores que produz embalagens flexíveis. As oito cores podem ser aplicadas em larguras de 920 ou 1.320 mm, imprimindo até 1.200 m/min, dependendo do substrato. Ela pode ser equipada com capacidades de impressão frente e verso em uma única passagem. A Soma Engineering, da República Tcheca, lançou a máquina de impressão flexo Optima2, que imprime até dez cores em substratos flexíveis, tais como filmes e papéis. Também é possível imprimir em ambas as faces, em uma única passagem. Ela é equipada com câmeras de alta resolução que monitoram a qualidade de impressão, e os ajustes automáticos podem ser feitos no painel touch screen. A MPS Systems apresentou a impressora EF Symjet, fruto da parceria com a Domino. A máquina híbrida une os processos flexográficos e digitais em uma única impressora, para produção de etiquetas. O sistema permite a impressão de dados variáveis e impressão de rótulos em pequenas tiragens. A Focus Label Machinery, empresa britânica com 33 anos de mercado, lançou a impressora híbrida, que reúne os sistemas de impressão flexográfica, digital e hot foil, a Folioflex. A máquina é modular e pode ser configurada para atender as necessidades específicas de cada cliente. A edição deste ano da Drupa foi palco para o lançamento do programa Partnerships and Innovation da Esko, que prevê parcerias estratégicas com outras empresas para impulsionar a inovação na indústria. No evento, a empresa também exibiu soluções de automação de fluxo de trabalho, softwares de design e pré-impressão, equipamentos de corte e gravação, além de softwares de gerenciamento de cor. A Ebeam Technologies, empresa suíça, apresentou uma inovadora solução de cura por feixe de elétrons para tintas flexográficas, offset e offset UV. A tecnologia Ebeam Flexo apresenta a cura instantânea da t (offset) ou em duas passagens (flexo). A tinta para flexo foi desenvolvida em parceria com a Agfa Graphics. A Vinfoil, uma empresa austríaca, lançou a máquina de estampagem a frio Apollo 1220. Ela pode ser integrada a impressoras offset e flexo e é adequada para impressão de embalagens premium. A Panotec e a Bobst lançaram a nova versão da impressora a laser BoxOnDemand. Esta solução proporciona uma produção completamente automática de embalagens em caixas de papelão. Um software especial desenvolvido pela Panotec, o Evo, faz a programação das caixas, otimizando o uso do papel. A Xerox, entre outras novidades, apresentou a Trivor 2400 Inkjet Press, impressora de produção colorida para o segmento de artes gráficas que combina alta velocidade, qualidade e versatilidade. A Fujifilm lançou a linha de tintas UV-LED e os equipamentos Acuity Select HS 30 e 50, que podem ser utilizados para impressão de embalagens. A apresentação do portfólio de produtos e a experiência de impressão foram alguns dos destaques da Kodak, na feira. Além disso, a empresa realizou apresentações sobre a tecnologia Prosper, que imprime em diversos tipos de substratos, e da impressora NexPress, que possibilita a impressão de rótulos e etiquetas.

O evento também contou com diversas outras atrações, como o Drupa Cube, uma série de palestras que abordaram temas diversos relacionados à indústria gráfica; o Drupa Innovation Park, espaço destinado a startups e empresas inovadoras; e o Touchpoint Packaging, que explorou o papel da embalagem na era digital.

Em resumo, a Drupa 2016 foi um reflexo das tendências e inovações no setor de impressão e embalagem. A ascensão da impressão digital, a importância crescente da embalagem como mídia impressa, a presença de tecnologias como a impressão 3D e a automação dos processos foram alguns dos temas centrais do evento. O mercado continua a evoluir, impulsionado por avanços tecnológicos e pela busca constante por soluções mais eficientes e sustentáveis.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.