EMBALAGENS DE PAPEL E PAPELCARTÃO COM MENOR IMPACTO AMBIENTAL

Assunta Napolitano Camilo

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Muito se pode realizar para tornar as embalagens melhores, com menor impacto ambiental. Existe um movimento das empresas nesse sentido. Usar as próprias embalagens como veículo de educação é um bom início. Mensagens de orientação em relação à disposição correta das embalagens ao lado da rotulagem ambiental poderiam ajudar muito a engajar mais os consumidores nessa longa jornada de conscientização. A Danone™ tem usado as embalagens para interagir com as crianças e a Nestlé™ para divulgar o Projeto Tamar e indicar o site da Rota da Reciclagem.

A Nestlé®, com seu projeto “Re-pensar”, tem realizado inúmeras ações de redução de impacto ambiental que são contadas na própria embalagem. Por exemplo, a caixa de bombons Nestlé® especialidades recentemente eliminou o envelopamento de BOPP.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

A Nestlé do Japão substituiu a embalagem secundária (multipack) dos chocolates Kit Kat™ por uma embalagem flexível de papel que vira origami, tradicional arte japonesa de dobrar papel. A ideia foi oferecer aos consumidores a possibilidade de fazer origami de tsuru, o pássaro que na cultura japonesa traz bonança, paz e felicidade. Esse contato com a embalagem conscientiza o consumidor sobre os materiais e sua importância.

A marca italiana de massas Barilla retirou as janelas de plástico das embalagens no Reino Unido. Os cartuchos são feitos totalmente em papelcartão para facilitar a reciclagem. A expectativa é que a iniciativa seja implementada em mais países.

A marca Water™ (www.justwater.com), dos Estados Unidos, apostou na reutilização da embalagem. Para incentivar os consumidores, criou um espaço na garrafa para que cada usuário a personalize com seu nome e a utilize mais vezes. No Brasil, a startup www.aguanacaixa.com.br está aplicando o mesmo conceito e fazendo sucesso entre seus seguidores.

A busca por embalagens monomateriais tem revolucionado as cartelas antes chamadas de blister (bolha, em inglês). São muitas opções, todas substituindo as bolhas de plástico por aplicação ou colagem de outra parte em papelcartão.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Na Alemanha, a política de eliminação dos plásticos de uso único tem pressionado muitas empresas a buscar alternativas. As embalagens de base celulósica surgem como solução ou parte delas. É comum ver nas prateleiras bandejas de polpa celulósica ou de papelão ondulado para frutas e legumes no lugar das bandejas de poliestireno (PS) ou o papelcartão substituindo o fundo de bandejas de termoformados plásticos para queijos e frios fatiados, como a Paperboard™ e a Trayboard™ da Multivac™.

Os tomates da brasileira Trebeschi ganharam uma apresentação muito diferenciada nas gôndolas. As bandejas de papelcartão posicionam a marca acima dos demais produtos expostos. Da mesma forma, a Bio Bio, da Alemanha, traz propostas simples e muito adequadas para as novas demandas por produtos orgânicos, frescos e naturais.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Produtos da categoria “bazar” ou utilidades também têm se reinventado em busca de soluções monomateriais ou de serem mais facilmente separados, evitando os perigosos grampos metálicos, principalmente em produtos para pequenos animais e brinquedos, pois representam um risco enorme.

Outra grande oportunidade das embalagens de papelcartão é a facilidade da aplicação da linguagem Braille. Além disso, a ferramenta permite a inclusão social de milhões de deficientes visuais (no Brasil, 7 milhões), reduz riscos de utilização inadequada e aproxima as marcas da sociedade.

Cresce a cada dia no Brasil o número de empresas que desejam ser mais transparentes, conscientes e atuantes em relação aos impactos sociais e ambientais causados ao planeta. Além da certificação FSC®, as companhias querem se consolidar como Empresas B aliando governança e sustentabilidade. Elas estão se certificando como Carbono Neutro e até mesmo como Carbono Positivo, pela correta tratativa na neutralização de suas emissões e ações voltadas para a não geração de resíduos. São grandes passos na direção correta para melhorar a relação da embalagem com a sustentabilidade.

Muitas empresas estão utilizando embalagens de papelcartão para seus produtos de alcance social, como o cartucho do café Bonga Red Mountain, que oferece suas cápsulas de café compostável com selo de certificação FairTrade®. Assim como a Amigos do Bem, que apresenta seus produtos feitos pelas cooperativas em cartuchos que demonstram o mesmo zelo que têm ao cuidar de seus produtos e das pessoas envolvidas.

Esses projetos mostram que está ocorrendo uma mudança de comportamento e o entendimento de que o problema de distribuição de alimentos e dos resíduos é de todos nós. Vivemos no mesmo planeta, compartilhamos o mesmo ar, oceanos e irmãos. E as embalagens podem transformar essa situação e ir além: melhorar a condição de muitos seres humanos desfavorecidos, seja dando-lhes oportunidade de trabalho digno através da economia circular ou de projetos de compartilhamento de alimentos e outros bens.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.