EMBALAGENS QUE CARREGAM A CULTURA E A HISTÓRIA DO NORDESTE

OS TRAÇOS CULTURAIS PODEM SER OBSERVADOS NOS DETALHES, SEJA A FOTOGRAFIA, TIPOGRAFIA, ILUSTRAÇÕES, PERSONAGENS

As embalagens refletem as preferências de cada grupo de consumidor, mais do que isso, refletem hábitos, costumes, crenças e a CULTURA.

Podemos observar traços culturais nas embalagens em detalhes minimalistas através de fotografias, tipografias, ilustrações, personagens, materiais, cores e formatos. A riqueza de um povo está embalada nas gôndolas ao nosso alcance.

Num país de dimensões continentais como o Brasil e, com tantos grupos étnicos, as diferenças culturais entre as várias regiões são evidentes.

Os produtos regionais do Nordeste fazem parte da história local. Alguns destes depois se “espalham” pelo restante do país, uma vez que seus consumidores migram.

Um ícone da região é a cajuína, uma bebida típica do nordeste brasileiro, muito consumida no Maranhão, Ceará e, principalmente, no Piauí, onde é considerada Patrimônio Cultural do Estado e símbolo cultural da cidade de Teresina.

Preparada a partir do suco de caju, sem álcool, clarificada e esterilizada, apresenta uma cor amarelo âmbar resultante da caramelização dos açúcares naturais do suco. Inicialmente, a bebida era encontrada apenas em garrafas de vidro, agora já há a versão em latas de alumínio, como a Tijuca do Ceará, que inclusive é orgânica.

Outro exemplo, que já avançou as fronteiras e chegou ao Sudeste, é o Guaraná Jesus.

O refrigerante à base de guaraná, cor-de-rosa, foi inventado por um farmacêutico: Jesus Norberto Gomes. A delícia gasosa foi criada em 1927, em São Luís, Maranhão.

Em 2001, o guaraná foi adquirido pela Coca-Cola Brasil, mantendo sempre o sabor característico e a identificação com a cultura local. Uma das preocupações foi justamente preservar a história da marca. Por isso, os elementos gráficos do rótulo representam a própria cor do produto e o logotipo “Jesus” remete à assinatura do seu criador.

A embalagem, aliás, foi criada com a ajuda dos maranhenses. Em 2008, foram apresentadas três opções, e os consumidores escolheram a nova identidade visual por meio de voto popular. O modelo vencedor foi inspirado nos azulejos coloniais portugueses de São Luís e ganhou medalha de ouro de Melhor Estratégia de Marketing no Prêmio Internacional de Excelência em Design (IDEA).

É um produto que passa de geração para geração. Possui uma grande história e uma ligação muito forte com os maranhenses. Se depender dos entusiastas da bebida cor-de-rosa, o gostinho de guaraná com cravo e canela ainda será símbolo do Maranhão por muitas gerações.

Embalagem que representa a cultura do povo é melhor e faz o mundo melhor.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.