Inovações em papel e papelcartão

Assunta Napolitano Camilo

Vivemos um momento especial que a sociedade humana nunca viveu antes. A velocidade das mudanças, a quebra de paradigmas e a ruptura de crenças e valores têm sido muito altas. Estamos passando por uma nova revolução. Em poucos meses, tudo mudou! Inclusive a forma de incentivar novas ideias e empresas. Muitas organizações têm investido em “aceleradoras” ou startups para ampliar o leque de propostas de solução ao mesmo tempo que reduzem custos.

Graças à sua versatilidade e possibilidades, as embalagens celulósicas podem oferecer soluções personalizadas para uma ampla variedade de necessidades em inúmeros produtos, aplicações e setores.

Seria pretensioso afirmar que apontaremos inovações num único capítulo e que este seria um ponto final no assunto, mas, ao contrário, é apenas um começo.

O intuito aqui é o de uniformizar informações e apresentar o que conseguimos levantar, além de mostrar algumas embalagens que têm despertado interesse ou são, no mínimo, curiosas. Às vezes, o que é novo para alguns, para outros pode contribuir para um caminho de uma nova solução criativa.

A inovação dever ser entendida como uma estratégia de crescimento e sobrevivência da empresa. A intenção da inovação é a criação de valor para o negócio, enquanto a estratégia ordena e disciplina as condições necessárias para se chegar lá. O que mais importa é a percepção de valor ou o “valor percebido” pelo cliente ou consumidor.

E para que inovar? Para ter uma posição de destaque no cenário competitivo, para se manter no jogo, para levantar a empresa, ou mesmo para sobreviver.

Porém, inovar significa também correr riscos, daí a importância de a organização estar preparada e manter a rota inovadora mesmo com percalços. Seguir persistindo é preciso.

Uma forma de aumentar a segurança ou diminuir os riscos é estudar as alternativas e avaliar se estão de acordo com as tendências apontadas pelo mercado.

Há diversos modelos de dinâmicas para gerar ideias para inovação, entre eles:

·      Funil de inovação;

·      Inovação aberta (normalmente participam colaboradores, universidades, fornecedores, clientes e, até mesmo,a comunidade);

· Mindmap (mapa mental);

· SCAMPER (método que estimula a criatividade, questionando possibilidades de substituir, combinar, adaptar, modificar, procurar outros usos, eliminar e rearrumar).

A escolha do método depende sempre do tamanho e tipo de organização e do processo e produto que se busca inovar. As organizações devem apostar em conhecimento, diversidade, colaboração e respeito ao conjunto (fornecedores, colaboradores, clientes, comunidade) para que a inovação criada gere sucesso e uma vida melhor para todos.

As cinco megatendências de consumo em evidência são: conveniência, estilo, segurança, saúde e ética. Tendências como sofisticação, newstalgia, preocupação com os animais, crescimento dos produtos orgânicos e veganos, novos alimentos, exploração de aspectos culturais, entre outras, são grandes oportunidades de negócios para a indústria de embalagens de papel e papelcartão.

Considerando o movimento mundial na questão ambiental, toda a cadeia de papel tem novamente a chance de se tornar uma importante alternativa. O papel e o papelcartão certificados confirmam a preocupação ambiental do setor e reforçam o compromisso de sustentabilidade de forma ampla e inconfundível.

Outro fator decisivo para o protagonismo das embalagens de papel e papelcartão é o uso democrático, pois não há quantidades mínimas: pode-se produzir uma unidade ou milhões. O crescimento da impressão digital, das plataformas web-to-pack e a facilidade de imprimir em substratos celulósicos ampliam ainda mais essa perspectiva.

Microempresas, uma confeitaria e até empreendedores domésticos podem ter embalagens personalizadas. Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Embalagem com formato especial chama a atenção dos consumidores. Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Janela na embalagem tradicional de panetone e sobre embalagem de papelcartão destacam novos produtos nas gôndolas. Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

OUTRAS INOVAÇÕES QUE INVESTIRAM EM TECNOLOGIA CONJUNTA DE MATÉRIA-PRIMA E EQUIPAMENTOS

A Votorantim Cimentos e a Klabin inovaram e lançaram cimento com embalagem hidro dispersível. O projeto-piloto traz inovação e sustentabilidade para o canteiro de obra com a primeira embalagem do mercado que pode ser integrada ao processo no momento da preparação do concreto.

A embalagem hidro dispersível para o Cimento Votoran Obras Especiais, a primeira do mercado no país, é feita com papel 100% dispersível, o que significa que pode ser integrado ao processo no momento da preparação do concreto, agilizando a produção com o uso direto na betoneira de eixo horizontal.

Basta colocar o saco fechado na betoneira, acrescentar areia, brita (pedra), água e misturar até que a embalagem se disperse e se integre ao produto final, mantendo a qualidade do concreto.

Janela na embalagem tradicional de panetone e sobre embalagem de papelcartão destacam novos produtos nas gôndolas. Foto: Klabin

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.