O que esperar das embalagens em 2023?

Assunta Napolitano Camilo

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Será um ano em que as embalagens terão que ser mais acessíveis e com menor impacto ambiental

Novo ano, novas perspectivas e propostas, o que podemos esperar das embalagens?

Mergulhando nas razões pelas quais compramos um produto, devemos considerar a resolução de problemas ou atendimento de uma necessidade (fome, sede, doença, luxúria, medo, vaidade, entre outras). Para tal é necessário fazer considerações econômicas, ambientais, sociais.

É perceptível a preocupação das pessoas com questões como saúde, segurança e o meio ambiente. Também é fato que sempre que possível optamos por soluções que contemplem a estética e o bem estar e que queremos fazer parte ou pertencer, além de buscar conexões e um mundo melhor.

O conjunto disso tudo deve reforçar como tendências a busca por:

  • Sustentabilidade;
  • Saúde e segurança;
  • Beleza e bem estar; e
  • Propostas eficazes.

Destaco algumas soluções e propostas que demonstram estas tendências e apontam os rumos que nossas embalagens devem tomar.

Redução de impacto ambiental

A maior demonstração da importância disso para os consumidores é a utilização deste atributo ou claim em quase todas as embalagens na Europa. No Brasil, a prática tem sido desvirtuada pelo greenwashing desmedido, o que é um grande desserviço para todos.

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Produtos que fazem parte de comunidades ou atendam às causas solidárias reduzem as diferenças sociais e ajudam a promover a aproximação dos que precisam com os que querem ajudar. Entre estes exemplos, destaco a linha de produtos SHARE da Alemanha.

A empresa de varejo LIDL, também da Alemanha, tem promovido muitos produtos de empresas pequenas desconhecidas de várias regiões, até de fora da Europa.

As lojas de “Exchange” (trocas) da Escócia são exemplos de ações de solidariedade e redução de desperdício, já que promovem a reutilização de roupas e calçados que ficariam no fundo de armários por preços muito acessíveis para pessoas que de outra forma passariam frio. Além de evitar que tais produtos sejam subutilizados.

A proposta da R-Cycle apresentada durante a feira K – The World’s No.1 Trade Fair for Plastics and Rubber, maior feira de plástico do mundo, sem dúvida, foi a grande resposta do setor de equipamentos da indústria plástica.

A nova lei que impõe a utilização das tampas plásticas Tethered (amarradas) para produtos líquidos começando pela Alemanha deve ser expandida para toda a Europa já em 2024.

Pepsi abriu mão da própria marca para educar: Recicle-me!

Embalagens primárias para produtos de limpeza e de higiene pessoal, bem como as secundárias com material plástico 100% reciclado pós-consumo já são grande parte na categoria.

Copos e embalagens reutilizáveis, retornáveis, mais leves e substituindo os descartáveis; com significativa redução da pegada de carbono.

Na Alemanha, a proposta do ReCup cresce. Os cafés que aceitam o copo reutilizável têm um adesivo colado na porta ou na janela bem à vista, já que é um grande incentivo econômico para quem consome café habitualmente.

Uso de embalagens monomateriais, conforme preconiza o ecodesign começam a aparecer cada vez mais em todos os setores.

Paper-ização” ou uso de materiais celulósicos para produtos que permitem esta solução cresce em vários países. No Brasil, já há algumas iniciativas, como a do absorvente Sempre Livre Orgânico da Johnson & Johnson.

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

A KHS Group oferece um sistema multipack com envolvimento de 12 latas com papel kraft e base de papelão. Além disso, há várias ofertas de multipacks para quatro ou seis latas em cartão, substituindo o shrink de plástico.

A indústria de máquinas já está oferecendo:

  • Diagnostico a distância (remoto) com os especialistas;
  • Reparo in site pelo próprio usuário;
  • Impressoras 3D para a fabricação das peças de reposição;
  • Óculos de realidade virtual para os treinamentos a distância com muito êxito;
  • Maior eficiência na produção através de economia de energia, calor, luz.

É evidente a preocupação de todos em reduzir e combater as mudanças climáticas para garantir a alimentação da população através do uso responsável das embalagens e da redução de resíduos.


Em todas as etapas da produção, o impacto ambiental pode ser reduzido e trazer economia. A ROBOPAC Brasil, agora parte do Grupo Aetna, apresentou o compactador ReCYCLE, uma máquina semiautomática projetada com sustentabilidade em mente, que compacta consumíveis, como caixas de papelão vazias e não reutilizáveis, e reduz seu volume em até 70%, facilitando seu transporte.

Segurança alimentar e cuidados com a saúde

A evidente preocupação com a saúde e longevidade dos consumidores impõe que as embalagens mostrem seu valor para o atendimento destas demandas.

Na Europa, 71% dos consumidores fizeram mudanças na alimentação e 67% seguem uma dieta mais saudável, já

37% prestam mais atenção aos ingredientes.

No início da pandemia, 33% dos brasileiros disseram ter aumentado o consumo de legumes, verduras e hortaliças, sendo que 67% planejavam manter o novo hábito no futuro, segundo dados da Kantar.

O aumento de consumidores veganos, vegetarianos, pessoas com intolerâncias diversas e as necessidades especiais dos mais idosos endossam a escalada de produtos para estes públicos e embalagens que entreguem o shelf-life estabelecido.

Estes consumidores têm feito aumentar a importância do incremento de barreiras em todos os tipos de embalagens para promover o aumento de shelf-life e a segurança.

A tecnologia Easy Pour da LyondellBasell, por exemplo, tem aplicações diversas e benefícios, como menor esforço e tempo ao usuário em remover o conteúdo do frasco; permitir maior saída do conteúdo, evitando desperdícios; e facilitar o processo de reciclagem pós-consumo.

Há tampas que evidenciam violação e ou com possibilidade de impressão interna, inclusive de QRCodes, para promoções.

Selagem melhor, como por exemplo, substituição de fechamento por sistema portifólio por flow-pack.

No Brasil, a nova regulamentação da informação nutricional que passa a ser frontal deve promover transformação de hábitos como ocorreu nos países que adotaram. Após tantos anos de discussão, a ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária) aprovou nova norma sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados. A medida adota a rotulagem nutricional frontal e mudanças na tabela, o que melhora a clareza e a legibilidade das informações nutricionais presentes no rótulo dos alimentos e visa auxiliar o consumidor a realizar escolhas alimentares mais conscientes.

A nova geração está atenta aos supergrãos e superfrutas que podem promover melhor saúde, satisfação e bem estar e desempenho em vários sentidos da vida.

Produtos funcionais avançam e já estão disponíveis aplicações de tecnologia para conferir aos produtos, benefícios para ampliar funções cognitivas e de relaxamento, como os à base de cannabis ou concentração, entre outros.

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Bebidas também seguem esta tendência, como água com carvão ativado extraído da casca de coco, uma espécie de agente desintoxicante. O carvão vegetal é queimado e depois ativado através de um processo de vapor. Uma ótima bebida para auxiliar na digestão, pele e cabelos, além de ajudar a eliminar toxina.

Produtos como espumantes, destilados e outras bebidas sem álcool são cada vez mais comuns para atender principalmente adeptos de religiões que proíbem o seu consumo.

Beleza ou estilo adequado ao público alvo, bem estar e conexão

Uma proposta interessante de design foi apresentada pela Sipa S.p.A., fabricante italiana de equipamentos para o segmento de águas e espumantes, que lançou garrafas PET que lembram garrafas de vidro com o sabor e shelf-life adequados ao propósito. Muito disruptivo!

Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Beleza ou estilo adequado ao público alvo, bem estar e conexão

Dentre as várias demonstrações de conexão com o consumidor, o uso da embalagem para contar a origem ou história da empresa, do produto, dos produtores ou do método usado tem crescido como nunca. Ela conecta e fideliza os consumidores, engajando-os em várias causas.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Embalagem dos produtos Michel & Augustin contam a origem dos ingredientes e deles próprios, transformando consumidores em fãs!

A aplicação de QRCode e AR (realidade aumentada) nas embalagens tem ampliado o potencial de relacionamento com os consumidores, tornando-os fãs e seguidores.

Desde 2021, a tendência pela busca do prazer em alimentos e bebidas já estavam presentes nas inovações mundiais da categoria de alimentos. 47,8% das inovações tinham como foco o prazer, enquanto 31,1% a busca pela saúde e apenas 7,1%, ética.

O consumidor procura cada vez mais por experiências novas e a embalagem precisa fazer parte disso. Novos produtos líquidos com “bolinhas” ou bolhas

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Legenda: Embalagens cilíndricas aliam prazer e beleza como proposta de produto

Propostas eficazes (práticas)

Latas de alumínio com abertura total ampliam aplicação em novas categorias, oferecendo conveniência e praticidade na experiência de consumo.

A lata de alumínio da Pott’s é de molho para carnes, uma proposta que alia praticidade e modernidade

Stand-up pouch para produtos destilados, como solução para eventos ao ar livre, já que é mais leve e inquebrável e, além disso, reduz o volume de resíduos no final da festa.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Foto: Acervo de Embalagens da FuturePack

Embalagens flexíveis para pratos prontos, como a das batatas pré-cozidas recheadas da La Finesse, tornam a categoria mais acessível e facilita a vida na cozinha.

Refeições completas e prontas em copos facilitam o dia a dia dos consumidores, basta adicionar água quente. Vendidos em lojas de conveniência onde o consumidor pode sair já comendo.

Embalagens sticks para líquidos para misturas prontas de bebidas, como gin tônica ou marguerita.

Embalagens de produtos viscosos, como mel ou detergente de limpeza, estão disponíveis em frasnagas upside down com tampas com válvulas de silicone.

Embalagem de pudim pronto em cartonado asséptico, é outra opção muito prática: basta abrir a embalagem na travessa e a sobremesa está pronta!

Obviamente que é impossível apresentar neste artigo as inúmeras propostas e embalagens que representam as tendências apontadas, assim, quem quiser saber mais, procure-nos. Estamos disponíveis para compartilhar conhecimento e contribuir para a construção de uma indústria cada vez mais forte e competitiva.

Todas as embalagens apresentadas foram garimpadas em feiras internacionais do setor visitadas no ano passado e fazem parte do rico acervo do Instituto de Embalagens que já conta com mais de trinta mil embalagens.

Sempre um prazer apresentar embalagens do mundo afora que são melhores e promovem um mundo melhor.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.