Polpa moldada em pote para linha de produtos naturais

As embalagens de polpa moldada, muito comuns como componentes de embalagem de transporte, estão conquistando novos mercados com designs cativantes, únicos e mais sustentáveis. Quem apostou nesse conceito foi a The Winning Combination INC (TWC), fabricante de suplementos alimentares e produtos naturais para a saúde, que lançou sua proteína em pó Bodylogix em uma eco.canister™ de duas libras produzida pela Ecologic. Inicialmente, o objetivo era a diferenciação do seu produto dos naturais da categoria, além da proposta de criar uma solução de embalagem mais sustentável.

A eco.canister™ é formada por três componentes: a concha, que é produzida com fibra moldada, composta de 70% de papelão reciclado e 30% de jornal, podendo ser reciclada até sete vezes; na parte interna há um pouch de PEBD, que utiliza menor quantidade de material se comparado ao pote; e, por último, uma tampa injetada de PP. A embalagem pode ser facilmente desmontada para facilitar o processo de separação e envio para reciclagem ou compostagem, no caso da parte moldada. Até mesmo o rótulo desenvolvido em papel com impressão de tinta amiga do meio ambiente pode ser reciclado com a concha externa.

Foi realizada uma análise de ciclo de vida cujo resultado indicou que, apesar da embalagem consumir cerca de 10% a mais de energia durante sua fabricação, durante sua vida útil o consumo é de 48% menos energia quando comparada com o antigo pote de PEAD 100% reciclável. A transição de um pote de polietileno de alta densidade para a polpa moldada com um pouch flexível foi um grande desafio. O desenvolvimento demorou um ano e foi feito com a colaboração da TWC, da Ecologic e da TricorBraun, atual fornecedora da TWC. Segundo os envolvidos, o sucesso do projeto se deve à contribuição de cada um e à sua expertise.

Quando a TricorBraun apresentou a eco.canister™ para a TWC substituir suas embalagens de PEAD, eles já se “apaixonaram instantaneamente e viram imediatamente todos os benefícios”, declarou Jad Darsey, diretor de sustentabilidade e plásticos da empresa. Atualmente, “a nova embalagem é mais cara que o pote de PEAD”, afirmou Derek Penner, CEO da TWC. Ele acredita que esse número deva diminuir com o passar do tempo e também vê que, com o investimento inicial, a adequação da linha de produção e o médio prazo, as empresas poderão obter com a nova proposta, custos iguais ou menores em comparação à embalagem antiga.

A embalagem foi colocada nos mercados do Canadá e dos Estados Unidos e se tornou um novo hit entre seus consumidores e para o próprio mercado de embalagens, conquistando, na sua categoria de mercado, a décima colocação de produtos mais vendidos em apenas dois meses, sendo que essa categoria é formada por mais de 150 SKUs. “Quando olhamos para esse eco container, ele basicamente define a sustentabilidade para a indústria de embalagens. Seu formato é realmente inovador, único e conversa com o consumidor. Quando se tem uma embalagem que diz ‘Eu sou natural, sustentável e boa para você’, torna-se uma estratégia apelativa que atrai os consumidores no mundo de hoje”, alegou Penner.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.