Show de tecnologias

A inovação torna os processos mais produtivos e competitivos e com menor impacto ambiental. Essa foi a tônica dos lançamentos da Drupa mais high tech até aqui

Para suportar tanta qualidade de impressão, os produtores de matéria-prima também apresentaram melhores substratos como os prontos para a impressão digital, entre outras novidades, por exemplo, cores, texturas e acabamentos. A Suzano Papel e Celulose foi a única representante brasileira com estande próprio.

A Stora Enso apresentou uma linha de papéis couché certificada para impressão digital em impressoras rápidas e de grande formato (HP, Canon, Xerox iGen) e o papel revestido dos dois lados, Stora Enso Lakka, que irá integrar em linha com a nova HP Indigo 30000 Digital Press – de 750 mm de largura folha a folha – projetada especificamente para imprimir embalagens de cartão. A HP já tem instalada mais de 6 mil impressoras digitais, muitas para impressão de etiquetas e aplicações de embalagem. Projetado e desenvolvido especificamente para o mercado de cartuchos, o novo equipamento faz parte da mais recente geração de impressoras digitais, que pode imprimir em até 600 mícrons de espessura ou nas gramaturas de 180 a 500 g/m2. A Stora Enso Lakka deve maximizar a produtividade dessa plataforma, satisfazendo as exigências de diversas áreas de aplicação.

Entendendo que os requisitos na fabricação de embalagem farmacêutica são muito exigentes, a Stora Enso Gallop apresenta novos desenvolvimentos e melhorias em sua linha de in-line. A nova Xerox EXP iGen4TM aumentou a área de impressão em 15%, atingindo agora 364 x 660 mm de folha.

Embalagens impressas digitalmente já atingem uma fatia considerável do mercado em diversos segmentos, como produtos farmacêuticos, software e eletrônicos, com as suas necessidades específicas de várias versões de idioma e tamanhos variados. O Gallop estende a rentabilidade do pacote digital de impressão para outros mercados: alimentos, especialidades sazonais, promocionais e embalagens de cosméticos.

A Henkel apresentou seu portfolio completo de produtos e tecnologias para o segmento de embalagem. Muitas das tecnologias já estão disponíveis no Brasil. O foco foi nos adesivos e tecnologias sustentáveis e ambientalmente compatíveis. Outro destaque foi o verniz UV sustentável MiraFoil, desenvolvido para materiais gráficos e embalagens. Por ser um verniz sustentável, ele pode substituir o hot stamping e ser aplicado em diversas cores, resultando em inúmeros efeitos diferenciados. O produto está disponível nas cores prata, dourado e bronze.

A Coim apresentou vernizes especiais à base de água para tampas, entre outros produtos com maior capacidade adesiva.

A Kodak apresentou a tecnologia FlexceL Direct System, que se apropria da experiência da Kodakde off set (pontos quadrados e precisos) e a utiliza agora no sistema de cilindros sleeves para flexografia, conferindo performance maior (texto comercial). O sistema de tecnologia de gravação a laser oferece baixo custo e boa qualidade de impressão; aumento de produtividade, consistência e rápido setup de impressão.

A brasileira eCalc Software apresentou aplicações de business intelligence, que auxiliam gráficas a obter uma interface transparente sobre custos, lucros, gargalos e outros pontos-chave da produção e administração. Tudo com transparência e modularidade, podendo ser customizado de acordo com o porte e a necessidade da gráfica, assim, o usuário pode visualizar de modo transparente e completo como estão os indicadores da empresa, podendo, desta forma, tomar decisões mais seguras e completas.

A Muller Martini apresentou a impressora rotativa offset VSOP para impressão em papel, filme e cartão, que impressiona com suas numerosas inovações técnicas e funcionais. Por exemplo, o novo sistema de controle aumenta a confiabilidade da máquina, enquanto reduz, ao mesmo tempo, o desgaste pelo uso e a necessidade de manutenção, devido ao melhor posicionamento do cilindro sleeve. Além da adaptação do design externo, a impressora rotativa offset foi continuamente expandida e aperfeiçoada para incluir diversos recursos técnicos. O primeiro e mais importante objetivo dessas inovações foi tornar a máquina mais fácil de ser operada. A tecnologia de controle eletrônico também foi reprojetada, aumentou a confiabilidade da máquina. A impressora rotativa offset VSOP foi desenvolvida para a impressão de etiquetas, embalagens flexíveis e papel cartão.

A Esko trouxe soluções de software que abordam design de embalagens, gestão, design e pré-impressão, gerenciamento de cores, automação de workflow e integração de processos. Com a introdução da Suite 12, uma versão de atualização do software de workflow para embalagem e rótulo, o foco é agregar valor para o usuário pela introdução de novos benefícios de produtividade e eficiência. A empresa também apresentou inovações para flexo digital que melhoram muito a qualidade de impressão. O novo sistema é capaz de controlar a forma de estruturas de pontos diferentes em uma única chapa. O resultado é uma chapa flexo adequada para o destaque e para as áreas de sombra ou sólido de um trabalho de impressão. Outro destaque da Esko são as soluções digitais de acabamento integradas desde o software até o projeto estrutural (Artios-CAD). Versátil e produtiva, a mesa digital de acabamento pode ser facilmente configurada para aplicações diferentes de protótipos de embalagens até serviço pesado de corte e vinco, chegando a produzir até cem placas (produtos) por dia.

A Eltromat apresentou uma linha de equipamentos que integra medição de cor espectral na impressão. Para controlar a consistência da cor ao longo do processo de impressão, é comum para remover o material que está sendo rodado e medir off-line com um fotômetro manual espectral. Este processo significa sempre uma interrupção da produção. A Eltromat trouxe uma nova proposta com o Inco_check. Este novo sistema de medição espectral de cor integra o processo de medição na impressão em tempo real. Além disso, a empresa apresentou um sistema de inspeção 100% integrado ao workflow, e desta forma, garante a qualidade, com melhor desempenho. Na impressão flexográfica para

embalagem de líquidos, cartuchos ou de cigarro, os end users estão cada vez mais exigentes, assim o controle de qualidade consistente e também a eliminação de eventual defeito, é essencial neste contexto. A inspeção do sistema twin_check permite alta resolução de inspeção na velocidade da máquina, além disso detecta os defeitos esporádicos na impressão. O sistema é projetado para todos os tipos de impressão, bem como para toda a gama de substratos de impressão, incluindo material transparente. Já durante a fase de set-up, este módulo compara o pré-PDF da imagem de impressão e, portanto, reconhece a impressão com defeito já nas chapas ou nos cilindros numa fase precoce. A fim de eliminar os defeitos, o módulo Event_logger registra todos os defeitos de um protocolo, que, de acordo com o fabricante, pode também ser utilizado para análises adicionais.

A Indústria Brasileira de Filmes (IBF) apresentou uma linha completa de chapas para sistema computer to plate com alta resolução para longas tiragens, além da linha tradicional.

A DuPont mostrou a linha Cyrel round ®, gravando em camisas sem emendas. Divulgou também o novo Digiflow® para gravação de foto polímeros sem oxigênio, portanto entregando maior qualidade, cobertura e em grandes formatos. Preocupada com qualidade e meio ambiente, a Daetwyler®, agora coordenando o grupo formado por Hell® e Ohio®, trouxe novas possibilidades de gravação flexo em elastômero, gravado a laser (com alta qualidade) e lavado apenas com água, gerando menor impacto ambiental.

Em termos de equipamentos de impressão para embalagens, chamou a atenção a presença de empresas, como Canon, Ryobi, Ricoh, Fujifilm, Xerox, Xeikon, oferecendo soluções para grandes tiragens, e claro, totalmente digitais. A Man Roland focalizou a família Roland 700 e Roland 900, ambas para embalagens. Explorou a área de serviços, com o programa Printvalue, que pode atender seus clientes com serviços de diagnóstico e suporte mesmo a distância. A KBA, que passa a ter uma filial no Brasil por meio da Deltagrafica, antes representante, apostou em velocidade e mais possibilidades de acabamento em linha. A Komori desenvolveu um novo sistema de cura UV, mais amigo do meio ambiente e econômico, que pode trazer benefícios adicionais, considerando os ganhos de tempos e redução de estoque.

O foco dos lançamentos tecnológicos foi a sustentabilidade. Aspectos como minimizar impactos ambientais, usar menos energia, liberar menor quantidade de resíduos foram tão fortes quanto a preocupação econômica. Crítica para muitas empresas que buscam alternativas com fusões, verticalizações, parcerias e/ou marcando presença em novos mercados. Como a sustentabilidade econômica está em xeque na Europa e no mundo, principalmente, para os fabricantes de máquinas, vamos saber em breve quem vai sobreviver. Aposto nas empresas que estão revendo sua competitividade e responsabilidade ambiental com o mesmo peso e verdadeiramente. Sustentabilidade combina com verdade.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.