Embalagens croatas

A Croácia é um país em reconstrução por causa da guerra civil que desmontou a “ex-Iugoslávia” nos anos 1990. A união dos países do bloco (Montenegro, Sérvia, Eslovênia, Croácia, Bósnia-Herzegovina e Macedônia) nunca foi realmente aceita pelas diversas etnias que conviviam entre si com dificuldades por causa das importantes diferenças culturais, como a distinção dos idiomas, as religiões, enfim, muitos contrastes, que ocasionaram a guerra civil. Agora, o país se recupera. A população croata é extremamente gentil, dando-nos a impressão de que em cada sorriso há um desejo de boas vindas, ou “Dobró-doski”.

Atualmente a Croácia tem um comércio exterior de embalagens considerável por causa do acordo entre os países do ex-bloco Iugoslavo e o Mercado Comum Europeu. Essas informações foram coletadas numa reunião pessoal com a equipe da Tectus – Associação das Indústrias de Embalagens e Artes Gráficas do país. A associação das indústrias local edita duas revistas sobre o assunto, além de participarem do WPO (World Packaging Organisation).

O comércio varejista é bem presente e estruturado. A principal rede é a Konzum®, assim como há outras redes menores na própria cidade ou, mais regionais, como é o caso da Kerum®, Dione®, Plodine® e Tommy®. Muitos grupos estrangeiros participam da reconstrução do país e seguem presentes no comércio, como os alemães Lidl®, Spar®, Bauhaus® e Baumaxx®, esses, varejistas de materiais de construção e mobiliário. Além disso, é possível encontrar nas cidades maiores algumas lojas de varejo de moda como a C&A®, H&M®, Intersport®, entre outras, principalmente nos novos shoppings, que são poucos e para pouquíssimos.

Um dos maiores destaques sobre o Konzum® é que o principal supermercado da Croácia já utiliza os “handsets readers”, que aumentam a interatividade dos usuários com as embalagens. Essa ação também facilita a vida e a compra dos consumidores que, através da impressão de QR Codes nas embalagens, realizam a leitura das informações sobre preços e prazos de validade e são informados de outros dados que podem ser “lidos” pelos aparelhos de mão disponíveis aos clientes no carrinho de compras.

As sacolas para a condução das compras são cobradas a um custo equivalente a cinquenta centavos, na grande parte das redes. Há algumas opções de sacolas retornáveis que podem ser adquiridas ao custo médio de dois reais. As redes internacionais de fast food ainda não são fortes na região, uma vez que por lá são os comerciantes locais com os seus quitutes que predominam. A exceção é da rede McDonald’s®, que apesar de marcar presença em alguns pontos, é relativamente pequena e se instala somente nas grandes cidades. Existem muitas redes locais com comidas deliciosas. Algumas comercializam saladas, outras salsichas ou linguiças parecidas com o nosso tradicional “cachorro quente”. Adorei as soluções de embalagens da Surf ’n’Fries®, uma rede que oferece batatas fritas em uma embalagem inteligente e muito especial: um cone com vincos (1) que apresenta duas abas. Em uma das abas há um local destinado para o copo de refrigerante e, na outra, dois espaços para os molhos de maionese e catchup!

A Kosmos® também é uma rede local específica para higiene pessoal, cosméticos e perfumes, semelhante às nossas grandes drugstores, porém, o interessante é que não comercializam remédios. Nessa rede, agregam somente itens como as nossas bijuterias. Outra iniciativa dos croatas que ainda não conhecia são as ATMs (máquinas automáticas), instaladas por exemplo nas áreas de shoppings e nos aeroportos, e que permitem aos consumidores comprarem mesmo após o fechamento das lojas, de modo muito conveniente! Outra excelente facilidade para o varejo e o consumidor.

Na cidade de Zagreb, encontramos uma loja conceito da Nivea®, novidade que ainda não havíamos visto em outras cidades. Isso demonstra que, cada vez mais, as marcas estão preocupadas em se posicionar com espaços modernos para se apresentarem de maneira mais efetiva e com muita elegância! As embalagens refletem escolhas e gostos dos consumidores: percebemos o uso de brilho e a opção por embalagens metalizadas em produtos da linha de higiene pessoal, como o creme dental OLEA sensitive (2). Nota-se também um esmero especial em vários produtos como, por exemplo, na luva da geleia Dida Boza (3), que traz no verso algumas receitas impressas, ou no tradicional biscoito de gengibre, o Paprenjak, considerado um patrimônio do país, em que o formato da embalagem praticamente nos “oferece” o produto. Outro hábito de consumo são os patês em apresentações de 30g em potes de alumínio para uma utilização, ou em potes de alumínio de 100g. Todas com selos “peel off” bem impressos que facilitam a identificação e a abertura. A Cedevita é uma marca bem presente em várias categorias e transfere tranquilamente sua força nas balas, sucos em pó, refrigerantes, etc. Para as balas (4), a apresentação é um cartucho flip-top, com selagem de BOPP e fitilho, num design que remete ao restante da linha: os limões são grandes e suculentos em ilustração hiper-realista, destacando o sabor e as nove vitaminas associadas.

O suco com gás (5) traz uma inovação muito interessante: ele possui na tampa um mini “depósito” que reserva o pó colorido que dará sabor e cor à bebida. No primeiro giro da tampa, o lacre do mini “depósito” se rompe e o pó cai na água gaseificada criando um efeito colorido e borbulhante. Uma experiência única! O produto, em

vários sabores, é uma febre entre os jovens. Para o uso doméstico, ou seja, para entregarem o suco em pó concentrado, desenvolveram um frasco com tampa cuidadosamente lacrada pelo próprio rótulo termoencolhível que decora o pote-frasco. Cada pote (6) garante 2,5 litros de refresco.

É assim! Em cada fronteira conhecemos soluções diferentes que instigam sempre porque a diversidade nas embalagens altera o “status quo” de uma categoria e modifica, para melhor, o seu desempenho. Embalagem melhor. Mundo melhor!

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.