O futuro do plástico passa pela inovação e economia circular

Assunta Napolitano Camilo

Uma grande mudança é necessária a partir do grito da sociedade contra as embalagens

A indústria de plásticos apresentou na feira K – The World’s No.1 Trade Fair for Plastics and Rubber, que aconteceu de 19 a 26 de outubro, em Düsseldorf, na Alemanha, muitas propostas para a redução do impacto ambiental rumo à descarbonização prometida por muitas empresas até 2040.

Um grande palco foi montado no “quintal” da Messe Düsseldorf para demonstrar a importância do tema ECONOMIA CIRCULAR. Lá também foi realizado o fórum sobre o assunto e muitas companhias mostraram equipamentos para reciclagem ou para processamento de materiais com PCR (material reciclado pós-consumo), equipamentos à base de energia limpa, com menor consumo de energia e de água, entre outros.

Novas possibilidades de embalagens plásticas com barreira monomaterial ou material de fonte renovável e, até mesmo, incorporação de minerais para redução de uso de material fóssil e soluções para facilitar a reciclagem mecânica ou química.

A preocupação com as mudanças climáticas também acelerou a nova legislação que entra em vigor em meados de 2024 na Alemanha. Trata-se das tampas Tethered (amarradas) para líquidos. Muitos donos de marcas já estão utilizando até em embalagens cartonadas assépticas.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Tampas Tethered (amarradas)

Sem dúvidas, a maior aposta é o projeto piloto R-Cycle, considerado passaporte digital para produtos plásticos, que já está em teste, e conta com o apoio de grandes empresas do setor. Um total de 26 empresas e organizações líderes apresentou o R-Cycle na K 2022 como parte de um estande conjunto no Fórum de Economia Circular.

Através de um sistema de gerenciamento de banco de dados, após a leitura via QRCODE na embalagem, é possível ter acesso a todos os dados de processo e tipos de materiais, aditivos presentes, quantidade de PCR utilizado, se é food grade, (quando o material utilizado pode ter contato com alimentos), entre outras informações.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Área externa da feira K

A promessa é avançar nos próximos anos, permitindo o crescimento da Economia Circular e a sua mensuração. Esse é o caminho do futuro do plástico. Ulrich Reifenhäuser , CEO Reifenhauser Group e membro da VDMA, reforçou: “É hora de agir. Vamos transformar os desafios em respostas”.

Num único artigo é impossível apresentar tantas novidades, por isso, iremos continuar a contá-las nos próximos artigos. Até aqui, estou muito feliz com a iniciativas que vi na feira. Tenho certeza de que logo mais teremos mais EMBALAGENS PLÁSTICAS MELHORES PARA UM MUNDO MELHOR.

Compartilhe:

Para mais informações, entre em contato conosco!
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelas Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google.